|Let me fly away with you|.|Give me more than one caress, satisfy this hungriness|.|Let the wind blow through your heart|.|For wild is the wind, wild is the wind|.|For we're like creatures of the wind, and wild is the wind|.|Wild is the wind…|

31
Jan 10

 

O amor...

 

Se pudesse engarrafar certos momentos de felicidade que ele me proporciona para guardar poções para momentos menos felizes, embrigar-me-ia dos seus gestos, dos seus olhos e dos seus beijos para sempre.

 

publicado por nOgS às 16:59
sinto-me:
tags:

06
Fev 08

 

 

Não quero ouvir

mais

o silêncio.


Não quero ver

mais

o vazio.


Quero encontrá-lo,

dar-lhe

o meu calor.


Quero entregar-lhe,

todo

o meu amor.

 

 

 

publicado por nOgS às 14:40
sinto-me: com muito amor para dar
música: To bring you my love - Pj Harvey

01
Jul 07

 

Pic by Maggandalf

 

Estava nervosa...

Talvez ainda mais do que da primeira vez que o viu. Abraçou-o com força tentando acalmar a imensa saudade e o palpitar louco do seu peito. Não sabia se o beijaria nos lábios ou na face, por isso abraçou-o apenas. Nesse abraço chorou por dentro, pela felicidade do abraço devolvido e pelo receio desse não ser seu.

Quase não conseguia falar, congelou os gestos apesar de manter um sorriso na cara e um olhar fascinado. Ouvia-o com atenção, conversou também. Mas estava frágil demais para enfrentar com naturalidade o facto de o ter ali.

Sentia-se desnuda com ele, apesar do corpete preto que vestiu armando o peito. E, quando deixaram de falar dos seus quotidianos, aquelas palavras ansiosas – o que querias falar comigo sobre nós? – derreteram os ferros da sua armadura. Como fios de algodão começaram a entrelaçar-se, as palavras. Quando se quer tanto algo tem-se sempre receio de o dizer.

As palavras a preto e branco, o peito de um laranja intenso. Confundiu-o, confundiu-se. Quis-lhe dizer que queria tê-lo todos os dias, mas na impossibilidade disso preferia não o ter nunca mais. Mas o peito laranja de cada vez que o tem impôs-se e impetuosamente beijou-o nos lábios. De mãos apertadas pareciam ambos frágeis, mas no corpo existia uma força demasiado intensa para ignorar.

Com as imagens a preto e branco do sofrimento passado, da ausência, dos receios... Tudo se dissipou nesse laranja intenso que se criava sempre que se encontravam.

Nada prometeram um ao outro, mas despediram-se com a esperança de o laranja um dia triunfar...

 

 

[São histórias como esta que me fazem acreditar que nunca é tarde para arriscar, mas que talvez exista um momento certo para tal.]

 

publicado por nOgS às 23:36
sinto-me: Orangine
música: Absolute beginners

06
Abr 06

Este é também um texto sobre o Amor... Um amor diferente daquele amor com que tantos suspiram ou sobre o qual perdem horas a fio a tentar compreender. É um texto dedicado a ti, minha irmã. Tantas noites passámos juntas, tantas fases teve esta nossa relação de carinho, tantas coisas mudaram desde que nos conhecemos. Sim, cheguei depois de ti e não me lembro se tinha o teu sorriso à minha espera quando cheguei. Sei, apenas, que o terei cada vez que for ao teu encontro. Esta é uma das formas de Amor que mais admiro! Vivo feliz a cada dia que ouço a tua voz, sorrio a cada momento em que me mostras que estás feliz, choro e fico sem dormir quando algo te perturba ou magoa. Amo-te Maria! Não por seres minha irmã, mas por seres acima disso a pessoa maravilhosa que és. Fazes-me acreditar que não existe nada impossível. O teu sorriso pela manhã, meio ensonado, meio de criança é como uma pintura do quadro mais bonito que algum dia alguém pudesse sequer tentar esboçar. Para mim, essa tua beleza pemanecerá sempre intocável. Tantos dias, tantas noites senti a falta da tua voz, das tuas mãos no meu cabelo... Do teu olá. Não és perfeita, mas até as tuas imperfeições eu amo. És única, Maria. E adoro-te por seres quem és. Trinta anos, minha irmã... Dos quais só acompanhei 26... Tanto mudou, tanto passou... E algo que me faz acreditar que a maior doçura é aos 30 é olhar para o teu rosto e ver que não existe ninguém mais doce que tu. Dou-te também aqui este beijo, este abraço que tantas vezes queria tornar mais real. Pois, mesmo a alguns quilómetros de distância estou contigo todos os dias. E todos os dias que te ouço, que te vejo, que te trago comigo vivo feliz. Amo-te Maria! Porque és simplesmente tu...

publicado por nOgS às 23:17
sinto-me: loving
música: I miss you – Bjork
tags: ,

mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

8 seguidores

Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
28
29
30



pesquisar neste blog
 
RSS